Quinta-feira, 21 Janeiro 2016
Há tempo convivo com inúmeras empresas, de varias áreas de atuação, e sempre sou abordado sobre o problema do uso dos celulares durante o período de trabalho. O uso de aplicativos para troca de mensagens e redes sociais têm provocado prejuízos na produção e preocupação para os gestores.

 

Neste caso, sempre digo aos meus clientes que na verdade deveria ser tudo uma questão de bom senso, educação e respeito ao horário de trabalho, mas mesmo assim diversas pessoas, independente de cargo ou formação, perdem a noção e acabam exagerando no uso das ferramentas virtuais por inúmeras vezes durante o seu turno.

As maiores queixas que observo é o tempo que chega a somar seis a sete horas ao fim da semana, tempo perdido de produção em determinados departamentos, segundo estimativas, lesando diretamente o contrato de trabalho e principalmente os deveres dos empregados junto a seus empregadores. O mais grave a meu ver, em alguns casos, é a perda de concentração nas atividades, o que também pode prejudicar a qualidade do serviço e os prazos.

Assim, recomendo aos meus clientes a tratarem desse assunto com muita atenção e formalidade, procurando formatarem normas de conduta da empresa para poderem ter lastro em eventuais punições e sempre consultarem advogados especializados.

E seguindo os estudos acabei me deparando com o texto abaixo muito bem elaborado pela repórter Mikella Campos, que com muita excelência aborda esse tema.

Uso de celular pode dar demissão por justa causa

Boa leitura!

Ângelo Mori Machado - contador, empresário e diretor da Gerencial Auditoria e Consultoria.