Mudanças no mercado, novas formas de trabalho e remunerações

20 Dezembro, 2019

Compartilhar

O mercado de trabalho passa por rápidas e constantes transformações. Entenda quais são as principais mudanças para empresas e empregados

O que até pouco tempo atrás era visto como regra absoluta no mercado de trabalho, hoje pode rapidamente se tornar ultrapassado e ser substituído por soluções mais modernas e vantajosas. Parte desse novo comportamento deve-se à tecnologia e às novas tendências que vêm surgindo à todo o tempo. Além de modernizar o processo produtivo e provocar mudanças na dinâmica de trabalho em muitas profissões, a demanda por emprego, uma das grandes questões de nossa sociedade, traz à tona a necessidade de profissionais se reinventarem o tempo todo. Quem não acompanha essas transformações no mercado de trabalho corre o risco de perder espaço diante da concorrência. 



Um dos principais desafios, especialmente para profissionais formados há mais tempo, é  a mudança provocada pelas novas necessidades do mercado. Muitos dos cargos considerados importantes atualmente, há pouco tempo atrás nem existiam e foram criados de acordo com a demanda. Por isso é tão importante que o profissional esteja em constante evolução, sempre buscando se especializar e acompanhar as novidades do mercado. As diferentes opções tecnológicas, novas formas de hierarquia e a diversidade crescente no ambiente de trabalho são algumas das mudanças que empregados e empregadores têm vivido para se adaptar e sobreviver no ambiente empreendedor.


Nova dinâmica de hierarquia e ambiente de trabalho 


A dinâmica das empresas  mudou muito nos últimos tempos. Hoje, mais do que conhecimento e experiência profissional para liderar uma equipe, também é necessário que o líder saiba identificar os talentos de cada membro da equipe, a fim de absorver o melhor de cada colaborador. Além disso, é indispensável que ele seja motivador e saiba se comunicar e ter empatia com todos. Por outro lado, o funcionário também precisa mostrar que tem interesse no crescimento da empresa. Uma qualidade bastante valorizada pelas empresas modernas é o sentimento de pertencimento por parte do colaborador.  “Vestir a camisa”, agregar ideias e soluções, demonstrando interesse e motivação é essencial para se destacar  e se manter no mercado.


Esse é um grande desafio, especialmente porque muitos empresários têm apostado em contratações pontuais de prestadores de serviços que não tenham, necessariamente, vínculo com a empresa. Não muito tempo atrás, era pouco comum ver trabalhadores fora dos escritórios e ambientes corporativos. Hoje, as novas culturas organizacionais e processos modernizados  proporcionam flexibilidades como trabalho remoto (home office) e executivos ocupando  espaços compartilhados por empresas que, dependendo do nicho e do tamanho, não têm mais a necessidade de possuir sede própria. Além disso, é comum que profissionais prestem serviços para diferentes empresas. Essas mudanças aparentemente sutis são fundamentais para que as empresas possam manter seus colaboradores engajados e motivados, principalmente nos grandes centros. 


Mudanças na forma de remuneração


Profissionais têm buscado por novas formas de remuneração à mesma medida que as formas de vínculo de trabalho têm mudado. É claro que o modelo tradicional de trabalho continua existindo, mas há uma tendência de crescimento de novos modelos, portanto, é preciso ter flexibilidade para se adaptar e estar pronto para encarar novos desafios. 


Estabilidade financeira e segurança já não são prioridade entre a nova geração de trabalhadores. Antes, trabalhar durante muitos anos em uma mesma empresa era sinônimo de evoluir profissionalmente e, assim, ter mais oportunidades de crescimento. Parte dessa mudança justifica-se pela necessidade do profissional se adaptar quase que instantaneamente às novas tecnologias e formas de trabalhar, que mudam muito  rapidamente.


Novas tecnologias têm grande impacto na nova dinâmica das empresas


Aprender a utilizar e implementar as novas ferramentas e softwares disponíveis para tornar as atividades mais rápidas e reduzir as chances de erros é indispensável em qualquer cargo. Mesmo os trabalhadores acostumados com processos mais “clássicos” e manuais precisam se adaptar às novidades, sob o risco de atrapalhar o funcionamento da empresa. 


 A tendência é que profissionais se tornem cada vez mais completos, investindo constantemente em suas carreiras e tornando-se atrativos para as empresas.  É fundamental que o trabalhador não “pare no tempo” e não deixe de investir em novos conhecimentos, habilidades e experiências.  Aprender e desenvolver novas capacidades, que sejam relevantes graças às mudanças no mercado de trabalho, como a habilidade de empreender e liderar e saber  trabalhar em equipe também são qualidades vistas com bons olhos pelos empregadores modernos. 


Governo cria medidas para estimular novas relações de trabalho 


O governo tem se esforçado no sentido de promover simplificação e desburocratização para proporcionar maior liberdade de relacionamento entre empresários e empregados, dando grande atenção ao propósito de desonerar o custo da mão de obra no Brasil. Duas medidas que recentemente entraram em vigor: A lei da liberdade econômica, que visa a fomentar o empreendedorismo no Brasil, e a MP do emprego verde amarelo, que estimula a contratação de jovens trabalhadores são as formas encontradas pelo governo de aquecer a economia.  O economista José Luiz Amaral Machado, diretor da Gerencial Auditoria e Consultoria, aponta que esse fato, além de promover maior poder de competitividade às empresas, estimularia a retomada de emprego.