Linhas de crédito para folha de pagamento: como acessar para superar a crise

17 Abril, 2020

Compartilhar

As linhas de crédito para folha de pagamento podem ser a solução para cobrir total ou parcialmente os salários da equipe durante a crise do coronavírus — pelo menos nos dois meses mais críticos.


Para apoiar as empresas, o governo tem liberado recursos para financiar os salários a juros baixos, e fez uma medida provisória (MP 944/20) com foco nas pequenas e médias empresas. 


Se você está pensando em recorrer a um empréstimo para manter sua equipe, este artigo vai detalhar as linhas de crédito para folha de pagamento e possíveis alternativas para sobreviver à paralisação sem contrair dívidas.


Continue lendo e decida o que vale mais a pena para o seu negócio. 


Importância das linhas de crédito para folha de pagamento durante a crise

As linhas de crédito para folha de pagamento são uma alternativa para que as empresas evitem demissões e consigam manter sua equipe durante a crise do coronavírus. 


Com a paralisação econômica gerada pelas medidas de isolamento e lockdown, a sobrevivência dos negócios está ameaçada pela queda no faturamento e caixa insuficiente para cobrir as despesas fixas — sendo a principal delas a folha de salários. 


A perspectiva é que o período de calamidade pública se estenda por mais dois ou três meses, mas é impossível prever ao certo qual será o cenário no país. 


Diante dessa incerteza, empresários do país todo estão preocupados com sua situação financeira — em especial os micro, pequenos e médios empreendedores, que são mais vulneráveis à falta de liquidez. 


Por isso, junto às outras medidas de enfrentamento ao coronavírus, o governo vem anunciando linhas de crédito para folha de pagamento para ajudar a financiar os salários a preço de custo. 


3 linhas de crédito para folha de pagamento

Se você pensa em recorrer a linhas de crédito para folha de pagamento, há algumas opções com juros mais baixos e lançadas em caráter emergencial.


Veja três alternativas.


1. Linha de crédito emergencial para PMEs

No dia 8 de abril de 2020, entrou em vigor a linha de crédito para pequenas e médias empresas do Programa Emergencial de Suporte a Empregos, anunciado pelo governo em março. 


Segundo dados do BNDES publicados na Agência Brasil, o total disponibilizado será de R$ 40 bilhões, dos quais R$ 34 bilhões serão liberados pelo Tesouro Nacional e os R$ 6 bilhões restantes pelos bancos. 


As empresas que faturam entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões ao ano já podem solicitar o crédito nos principais bancos privados e públicos, que tem as seguintes condições:


- O crédito pode ser usado exclusivamente para cobrir até dois meses de salário

- O valor está limitado a dois salários mínimos por funcionário, ou R$ 2.090,00 atualmente (se quiser, o empregador pode complementar o restante para colaboradores que ganham mais)

- A empresa terá 06 meses de carência e  30 meses para pagar e os juros serão de 3,75% ao ano (equivalente à Selic atual)

- O recurso irá diretamente para o CPF do funcionário.


Além disso, a empresa que aderir não pode demitir o colaborador com salário financiado por dois meses.


2. Linhas de crédito para capital de giro


Outra opção para cobrir a folha de pagamento é utilizar as linhas de crédito de bancos públicos e privados destinadas ao capital de giro da empresa.


O Sebrae preparou uma coletânea com as principais linhas desse tipo anunciadas até o momento, incluindo bancos públicos federais, agências de fomento, bancos regionais e cooperativas financeiras.


O BB Giro Digital do Banco do Brasil, por exemplo, pode ser usado por empresas que faturam até R$ 1 milhão com taxas a partir de 0,84% e prazo de até 24 meses. 


3. Linha de crédito emergencial para microempresas


O governo está preparando uma linha de crédito emergencial para microempresas que deve ser lançada em breve, conforme dados do Ministério da Economia publicados na Folha de S. Paulo em 8 de abril de 2020.


Diferentemente dos recursos destinados às PMEs, que são exclusivos para a folha de pagamento, o crédito poderá ser usado para compor o capital de giro de microempresas que faturam entre R$ 81 mil e R$ 360 mil ao ano — ou seja: o microempreendedor individual (MEI) não está incluso.


O governo anunciou que pretende liberar R$ 10 bilhões em recursos do Tesouro Nacional para esse fim, com a mesma taxa mínima de R$ 3,75% ao ano. 


A única limitação será o volume de recursos: cada empréstimo deve ser limitado a 30% do faturamento bimestral da empresa.


O objetivo é financiar dois meses de capital de giro durante a fase aguda da pandemia, dando sobrevida a microempresas como restaurantes, lanchonetes e mercearias. 


Alternativas às linhas de crédito para folha de pagamento

Apesar da situação excepcional de calamidade pública devido à pandemia, o uso das linhas de crédito para folha de pagamento deve ser o último recurso da empresa.


Com os pacotes de medidas lançados pelo governo, você tem várias alternativas para flexibilizar as leis trabalhistas e buscar acordos com os funcionários, antes de recorrer aos empréstimos.


Com a Medida Provisória 927, por exemplo, você tem a opção de migrar a empresa para o home office, antecipar férias individuais, declarar férias coletivas e usar o banco de horas para compensar a paralisação.


Já a Medida Provisória 936 permite que você reduza a jornada de trabalho e salário dos funcionários em até 70% durante a crise, ou ainda suspenda temporariamente contratos de trabalho e retome quando esse período terminar — com garantia de auxílio emergencial do governo para os funcionários.


Se essas medidas não forem suficientes para sustentar seu caixa durante os próximos meses, então as linhas de crédito para folha de pagamento podem ser uma saída para não ter que demitir seus colaboradores.


Lembrando que seu pessoal será fundamental para a retomada da empresa após a quarentena, e os custos das demissões, novas contratações e treinamentos podem ser muito maiores. 


Se você quer ajuda para tomar essa decisão, os contadores experientes da Gerencial Auditoria e Consultoria estão à disposição para mostrar os melhores caminhos de acordo com a sua situação financeira atual.


Antes de solicitar linhas de crédito para folha de pagamento, mande uma mensagem no WhatsApp e converse com um de nossos consultores.